Quinta edição do projeto A Palavra Líquida terá competição de batalha de poesia com a presença de slammers consagrados, exibições de filmes, bate-papos, exposições, shows e oficinas sobre essa manifestação artística surgida na década de 1980, nos Estados Unidos, e que vem se espalhando pelo Brasil desde 2008

Uma competição de slam poetry (batalha de poesia) envolvendo slammers de diferentes regiões do estado é o destaque da programação do A Palavra Líquida 2019, projeto do Sesc RJ que apresenta intersecções da literatura com as demais linguagens artísticas, como música, cinema, artes visuais e artes cênicas. Além da disputa, esta 5ª edição do evento traz uma agenda com diversas atividade que abordam essa manifestação, entre elas, exposições, shows, bate-papos, oficinas, exibições de filmes e debates. A agenda começa no dia 1ª/11 e se estende até o fim do mês em seis unidades do Sesc RJ na capital, Região Metropolitana e Interior, com entrada franca.

As batalhas classificatórias acontecem de 1 a 3 e de 8 a 10/11 nas unidades de Barra Mansa, Nova Iguaçu, São Gonçalo, São João de Meriti, Tijuca e Sesc Madureira. Esta última receberá também a batalha final, dia 16/11. Nomes conhecidos da cena slammer do estado, como MC Martina, Mari, Ana Acioli, Josi de Paula, Maui e Nathalia Leal, marcam presença nos duelos.

No Rio de Janeiro, as atividades se concentram no Sesc Madureira, que nesta sexta-feira (1/11), às 18h, na batalha classificatória, conta com a presença da MC Martina, rapper idealizadora do Slam Laje, batalha de poesia no Morro do Alemão. No mesmo dia, será aberta a exposição coletiva “Margem”. A mostra apresenta, por meio do trabalho de 20 artistas/coletivos, uma diversidade de técnicas, suportes e indivíduos contidos no imaginário da poesia marginal. Um acervo da biblioteca do Sesc com livros sobre território, memória social, poesia periférica, rap, grafite e danças urbanas estarão à disposição do público. No domingo (2), até 15 de dezembro, será possível apreciar a videoinstalação “Rua da Poesia”, uma narrativa audiovisual que representa um mosaico da poesia feminina considerada periférica e favelada.

Ao longo do mês, o Sesc Madureira recebe palestra sobre fanzine, oficinas de rimas, passinho e artes visuais, exibição de filmes e bate-papo com realizadores. Também estão entre os destaques da programação um encontro entre as slammers Letícia Brito, Bell Puã, Pieta Poeta, Sabrina Azevedo e o(a) vencedor(a) do Slam RJ, que será revelado no dia 31/10; uma roda de partido alto com Fernando Procópio e Gabrielzinho do Irajá; e uma roda de debate com a slammer Carol Dall Farras, o escritor Jessé Andarilho, o poeta Sérgio Vaz e o rapper MC Marechal, que também faz show no local.

Sesc Tijuca recebe uma etapa classificatória da competição, no dia 8/11, ocasião na qual estará presente Josi de Paula, vencedora de diversas batalhas e idealizadora e produtora do Slam Negritude, batalha de poesia afrocentrada iniciado em maio de 2019. O documentário “Slam – Voz de Levante”, assim como em Madureira, também terá exibição na unidade do bairro seguida de debate. Confira a programação completa abaixo e em www.sescrio.org.br.

Saiba Mais:

O Poetry Slam consiste em batalhas de poesia falada, que tem na sua base várias regras que envolvem a performance e poesia original dos seus participantes, um tempo limitado a 3 minutos para as suas apresentações, um público como júri que pontua cada apresentação de 0 a 10, a ausência de música e acessórios e a atribuição de prêmios simbólicos no final. Não existem estilos ou temas adequados, existem várias linguagens possíveis, que variam com a diversidade dos participantes que fazem parte deste movimento. Celebradas em mais de 500 comunidades do mundo, essa cena cultura, surgida na década de 1980 nos Estados Unidos, vêm se espalhando pelo Brasil desde 2008.

Serviço:

De 1º a 17 de novembro de 2019

Unidades do Sesc Madureira, Tijuca, São Gonçalo, São João de Meriti, Nova Iguaçu e Barra Mansa.

Entrada franca

Classificação: 16 anos