Conheça mais a trajetória de Jay-Z para se tornar o 1º rapper bilionário

Conheça mais a trajetória de Jay-Z para se tornar o 1º rapper bilionário

Jay-Z levou décadas para se tornar o primeiro rapper bilionário da história.

Nascido em 4 de dezembro de 1969 no bairro do Brooklyn, em Nova Iorque, com o nome de Shawn Corey Carter, o homem que eventualmente adotaria o nome artístico Jay-Z teve uma das trajetórias mais impressionantes da história antes de se tornar o primeiro rapper bilionário da história.

Jornada de décadas de trabalho duro e sucesso

A jornada para se tornar uma das figuras mais influentes do hip-hop de todos os tempos teve início no começo dos anos 1970 até a primeira metade da década de 1990, com Shawn Corey tendo sido criado nos projetos habitacionais Marcy, no Brooklyn, por sua mãe.

A região provavelmente foi a base para a criação do nome Jay-Z, já que segundo a imprensa especializada norte-americana o nome é uma possível homenagem as linhas J e Z que passam entre os projetos Marcy. Além do nome artístico, sua vivência na área foi a base para o álbum Reasonable Doubt (1996).

Demonstrando uma ótima capacidade para negócios desde o início da carreira, o primeiro álbum do rapper, que ultrapassou um milhão de cópias vendidas nos Estados Unidos, foi lançado por sua própria empresa, a Roc-A-Fella Records, criada em conjunto com dois amigos.

Depois do lançamento original, Jay-Z lançou uma média de um álbum por ano até 2003. O primeiro Grammy de Melhor Álbum de Rap veio já em 1998 com Vol. 2: Hard Knock Life (1998), que também foi o primeiro do artista a atingir o topo da Billboard.

Em 2001, foi lançado o sucesso de público e crítica The Blueprint, álbum que consolidou seu status como um dos maiores rappers do século e, em 2003, foi a vez de The Black Album, lançamento que significou sua “aposentadoria” como cantor.

“Império financeiro de Jay-Z conta com diversas marcas próprias

“Império financeiro de Jay-Z conta com diversas marcas próprias

Mente afiada e negócios em constante evolução

Na verdade, a mente afiada de Jay-Z nunca para de funcionar e até mesmo os seus principais hobbies são repletos de desafios intelectuais.

Por exemplo, o rapper é um grande fã do desafiador blackjack, um dos jogos de cassino mais desafiadores e divertidas da atualidade, e não é difícil entender os motivos.

Diferente de modalidades como a loteria, que é baseada em sorte, o blackjack possui uma estratégia matemática correta que permite que o entusiasta melhore suas chances e vença a casa, o que torna essa variação perfeita para quem gosta de utilizar estratégias para vencer.

Nesse sentido, apenas um ano após anunciar a “aposentadoria” como artista, Jay-Z assumiu a presidência da Def Jam Recordings e o artista continuou ativo na música em diversas colaborações esporádicas.

Em 2004, ele gravou uma colaboração inédita com o grupo de rock Linkin Park através do álbum Collision Course. O lançamento quebrou barreiras de gênero ao apresentar músicas de hip hop e rock mixadas e foi um sucesso de público que também atingiu o primeiro lugar na Billboard.

O fato chama ainda mais atenção quando se leva em conta que esse foi apenas o segundo EP na história a conseguir fazer isso, sendo que o primeiro foi Jar of Flies da banda de rock Alice in Chains.

Outras colaborações do rapper em 2004 incluem gravações com o rapper Kanye West e Beyoncé Knowles, com quem ele começou a namorar e se casaria em 2008.

Foi nessa época também que o rapper começou a expandir seus negócios para além da música. Em 2007, ele deixou o cargo de presidente da Def Jam para desenvolver a gravadora e produtora de filmes Roc Nation, que também conta com uma divisão esportiva chamada Roc Nation Sports, e desde então não parou mais de expandir seu império.

Império que engloba diversas áreas

O reino em constante crescimento de Jay-Z conta com um portfólio que abrange bebidas, arte, imóveis e participações significativas em diversas empresas de tecnologia internacionais como a gigante Uber, que eventualmente fizeram com que ele se tornasse o primeiro bilionário do hip-hop.

Para calcular o patrimônio líquido do rapper a Forbes analisou a participação de Jay-Z em diversas empresas, somou sua renda e descontou um valor estimado para manter o estilo de vida.

Segundo a Forbes, o grande segredo do sucesso do rapper foi investir na construção das suas próprias marcas, ao invés de desenvolver as de outras empresas. Por exemplo, em 2007, ele vendeu sua marca Rocawear por 204 milhões de dólares para a Iconix após passar anos desenvolvendo a linha de roupas.

Outros grandes sucessos do artista envolvem as garrafas douradas da Armand de Brignac (US$ 310 milhões), investimentos em empresas (US$ 220 milhões), a bebida D’Ussé que foi criada em conjunto com a Bacardi (US$ 100 milhões), a plataforma de streaming Tidal (US$ 100 milhões) e a já mencionada Roc Nation, que nos últimos anos se tornou um verdadeiro conglomerado de entretenimento (US$ 75 milhões).

Além delas, também precisam ser mencionados o catálogo de músicas do artista (US$ 75 milhões), sua coleção de arte (US$ 70 milhões) e diversas casas, que incluem mansões em East Hampton (US$ 26 milhões), Tribeca (US$ 6,85 milhões) e Bel Air (US$ 88 milhões).

Fortuna deve crescer ainda mais no futuro

Considerando tudo, é fácil perceber a genialidade de Jay-Z, que desde o começo de sua trajetória na música investiu na criação de suas próprias marcas e empresas, o que fez com que o rapper acumulasse um patrimônio cada vez maior.

Tanto as colaborações do rapper na música quanto as suas diversas empresas continuam a pleno vapor e tudo indica que nos próximos anos a sua fortuna só tende a aumentar.