No mês marcado pela reflexão sobre a importância da cultura negra e a desigualdade racial, o mês da Consciência Negra, espetáculos que promovem o pensamento sobre as diversas consequências históricas da escravidão na contemporaneidade, estão em cartaz no Rio.

O teatro negro vem resistindo mesmo diante da crise no setor, no final de de semana a estreia do Espetáculo “Esperança na Revolta” lotou o teatro do Sesc Tijuca. O espetáculo “Lótus”, protagonizado pela atriz Danielle Anatólio, apresenta o universo das mulheres negras que trazem em suas afetividades histórias invisibilizadas pelo imaginário social, com exibição nos dias 16, 17 e 18 no Teatro Municipal Ziembinski, na Tijuca.

A peça “Esperança na Revolta”, aborda guerra sob vários aspectos, em diversos contextos mundiais, idealizada pelo coletivo artístico Confraria do Impossível e se faz como um projeto de resistência negra, totalmente idealizado, produzido, liderado por uma equipe negra. Em cartaz até dia 18, todas às sextas, sábados e domingos, às 19h, tem o objetivo de trazer ao público várias reflexões, dentre elas a marginalização do corpo negro e periférico. A figura feminina muito forte com quatro histórias de mulheres fortes e resistentes. Além de reafirmar a posição do ator negro como universal diante de qualquer papel.

Para o autor e diretor André Lemos,

“É necessário universalizar o corpo e as ideias de pessoas negras em qualquer dramaturgia ou personagem rompendo com todo e qualquer tipo de estereótipo”, frisa.

Espetáculo Lótus – Fotografa: Adeloyá Magnoni

“Lótus” é um espetáculo que tem como ponto de partida a linguagem poética feminina. A peça trata sobre hiper sexualização do corpo negro feminino, beleza, superação, amor e vida, dentro de um contexto de solidão em que está inserida a mulher negra contemporânea. Bem como mostra os caminhos que essas mulheres encontram para resistir e reexistir.

Dados apontam que mulheres negras são as que menos casam. Segundo levantamento do Censo de 2010, 52,52%, mais da metade das mulheres negras não vivem em união, independentemente do estado civil. Esse dado é composto por diversos contextos históricos e afetivos que o espetáculo se propõe a fazer o público refletir.

“Esperança na Revolta” está em cartaz no Sesc Tijuca, localizado na Rua Barão de Mesquita, número 539, Andaraí, Rio de Janeiro. Já o espetáculo “Lótus”, será exibido nos dias 16 e 17, às 20h e no dia 18, às 19h, no Teatro Municipal Ziembinski,localizado na Rua Urbano Duarte, número 30, Tijuca, Rio de Janeiro.