Nego Max acaba de lançar seu novo disco “Afrokalipse” com 10 faixas produzidas por Palito, Dö, TH, DJ Willião, Passarinho, Joãozinho Beatbox, Neto e também produções dele mesmo.

Em 2015 nasce o primeiro álbum do rapper “Testemunha Criação” onde relata os caminhos e aprendizados do seu processo de expansão da consciência, desligamento da religião ao qual era associado e os acessos que a magia lhe ofertou.

Em “Afrokalipse” Nego Max vem combativo. Traz ideias e contribuições à luta contra o racismo, tocando em todas as feridas que a dívida histórica ainda faz arder. Suas letras são didáticas e acessíveis e vem com a proposta de registrar as ideias de combate que o empoderam, a fim de empoderar os demais homens e mulheres negras.

“Afrokalipse é um fenômeno da natureza que acontece toda vez que pessoas pretas quebram as algemas mentais e quaisquer limitações impostas pelo opressor. É a postura de exigir respeito por toda a contribuição dos pretos na construção da humanidade. Os pretos sempre contribuíram na música, filosofia, espiritualidade e ciência. Sempre fomos invizibilizados, mas agora será diferente”, conta o MC.

A obra transita entre a ancestralidade, a matéria a espiritualidade e a tecnologia. O disco começa com o toque do atabaque abrindo os trabalhos e benzendo a obra com a força da terra, mulher negra, ecoando em cada couro de tambor.

Em seguida vem com batidas eletrônicas e futuristas, faixas de trap essencialmente enérgicas e pra cima, somadas a colagens de notícias atuais.

O disco foi gravado no estúdio Diresponsa, localizado na Zona Norte de São Paulo, aos cuidados do produtor TH.

Junto com o lançamento do disco em todas as plataformas digitais, Nego Max em parceria com a marca independente Vita Brevis lançou a camiseta do disco.

A relação com a marca já vem acontecendo há alguns meses, a marca vem acompanhando, apostando e caminhado ao lado do artista.

Confira: