“Diz aí” é a terceira faixa do álbum que chega em janeiro

Depois de “Viver” e “Eu quero ver o mar”, Marcelo Falcão apresenta mais uma faixa inédita do álbum que sairá no final de janeiro, já batizado de “Viver (Mais leve que o ar)”.

Representante da faceta reggae do álbum, que traz muitas outras influência musicais, “Diz aí” conta com a participação especial de Cedric Myton, lenda do reggae roots jamaicano e cantor de uma das maiores bandas de reggae da história, a The Congos. Cedric é o único integrante que sempre esteve à frente da banda e gravou seus vocais no estúdio Toca do Bandido, no Rio de Janeiro. A presença de Cedric reforça a influência do chamado reggae de consciência na música de Falcão, presente em versos como “Diz aí/Como você quer conquistar/ Como você quer construir”.

“’Diz Aí’ é um desabafo por ver tanta coisa errada no meu país. Ela aconteceu numa madrugada, de uma vez só. Apertei o botão e botei pra gravar, num desses apps”, conta Falcão. “Eu acredito no reggae roots da linhagem da banda Midnite, do vocalista Vaughn Benjamin, que é o cara mais importante da cena Rasta (a banda é originária da ilha de St. Croix, na Ilhas Virgens americanas). Me passa uma paz, uma tranquilidade religiosa mesmo, através das letras”. Seguindo esse mote, que aparece em outras composições de Falcão, a canção fala em não deixar pra trás seus ideais: “Se a pessoa se contenta com o que tem agora e acha que é o suficiente, precisa saber que o melhor ainda está por vir. Acreditar que as coisas podem melhorar, apesar de tudo”, conclui.

Produzida por Falcão e Felipe Rodarte, “Diz Aí” reúne um time de músicos de primeira linha: Bino no baixo (Cidade Negra), Marcos Suzano na percussão, Hélio Ferinha nos teclados, DJ Negralha nos scratches e efeitos, Felipe Boquinha na bateria e Marcelo Falcão pilotando guitarra, violão e teclado. A guitarra base/wah wah de Cláudio Menezes e o naipe de metais formado por Enéas, Edesio Gomes e Vinícius de Souza, completam a formação.

O lyric vídeo de “Diz Aí” é uma produção da Jangada Comunicação, com direção e edição de Henrique Alqualo, direção de fotografia de Araken Dourado e design gráfico de Lucas Paixão.

Confira: