O Baile Black da Makossa é sem dúvidas uma das festas mais tradicionais do segmento na capital do país. Com quase 20 anos de história, durante 15 anos a Makossa foi realizada na Galeria dos Estados, centro de Brasília, até o desabamento do viaduto que abrigava o baile obrigando a mudança de local, mas mesmo assim continuando a ser realizada no Plano Piloto. Com um público diversificado, reunindo tanto o pessoal das periferias do DF quanto moradores dos bairros mais nobres, a Makossa fixou seu nome no hall dos principais bailes da capital.

Foto: Ruas Convida!

Tendo entre seus Dj’s residentes moradores das quebradas do DF, não é de hoje que muitos dos que curtem os bailes da Makossa clamam por uma edição de quebrada e o pedido foi ouvido pelo RUASRede Urbana de Ações Socioculturais – que através do projeto “RUAS Convida” levou a festa no último sábado, 10/08, para a Ceilândia.

O RUAS Convida é parte do Projeto Teatro de Expressão e o Programa Jovem de Expressão. Em sua nova temporada serão cinco edições com um convidado para cada uma delas e o primeiro convidado foi o Baile Black da Makossa que despejou toda sua vibe na Praça do Cidadão de Ceilândia.

No palco os Dj’s Jamaika, DJ Savana, Moisés Pretinho, DJ Chokolaty, DJ Chicco Aquino, DJ Kashu, DJ Ocimar, DJ Kazuza e a DJ Paula Torelly fizeram um lindo baile. Com destaque para o estreante DJ Moisés Pretinho, cria e figura conhecida na Ceilândia, que fez uma das apresentações mais insanas da noite. O Circuito Makossa de Dança também levou o melhor do que as ruas tem na dança e tudo isso com MC Hadda e Rebeca Realleza fazendo as cerimônias do evento.

Com uma boa organização, uma linda decoração, os organizadores conseguiram entregar um evento memorável para todos que compareceram. O que não faltou foi música boa, gente bonita e muitos, muitos passinhos. Como muitos comentavam “festa de Hip-Hop na Ceilândia é sempre diferenciada”.

Além da diversão o baile também teve um saldo positivo socialmente, já que toda a verba do evento será revertida nos projetos comandando pelo RUAS retornando assim à comunidade e à construção de um futuro melhor para muitos daqueles jovens que ali se divertiram.

“Isso está com a alma do quarentão”, bradou com emoção MC Hadda no palco enquanto a galera dançava os passos de charme ao som dos flashbacks. “Descentralizar a Cultura”, essa tem sido uma das grandes lutas do RUAS e a festa de sábado mostrou que a Ceilândia está mais do que pronta para isso.

Foto: Ruas Convida!

VEJA MAIS: E a Ceilândia cantou “Fogo nos racistas”!