O clipe Cafuné com Caneta foi gravado em Portugal na cidade de Coimbra

O cenário principal foi a Quinta das Lágrimas, um parque de árvores centenárias com ruínas medievais que abriga a famosa Fonte dos Amores, construída no ano de 1326.

A música foi produzida em Campinas-SP, pelo DJ Duh, no estúdio Groove Art’s, e enviada a Renan, que na época estava na Itália, onde escreveu a letra. Ao mesmo tempo, a cantora neozelandesa Lawn escreveu e gravou sua parte em Portugal, país onde vive atualmente. Depois, no Brasil, foi a vez de Pop Black e dos músicos participantes gravarem vozes e instrumentos terminando a música no mesmo estúdio onde ela nasceu.

“Lembro que o Duh me mandou esse som eu tava em Roma. Compus minha parte andando de bicicleta pela cidade, parei uma hora, escrevi, bati uma foto do caderno e mandei pra ele. Achava que a Lawn fosse cantar em inglês, mas pra nossa surpresa ela cantou em português porque disse que acha a língua muito mais bonita”, conta Renan.

As cenas adicionais foram gravadas no Brasil, pela Cultiva Filmes, na Lagoa do Taquaral em Campinas-SP, seguindo a mesma linguagem de tranquilidade e sutilezas transmitidas nas imagens captadas em Portugal.

“Procurei falar de amor não de forma tão direta, mas o amor que pode ser observado na simplicidade do dia a dia, que pode ser percebido num passeio, numa paisagem, ou um gesto”, explica Renan.

A música Cafuné com Caneta faz parte do álbum Tungstênio, sexto disco do Inquérito lançado em março de 2018 e que também tem a participação especial de Tulipa Ruiz, Zeca Baleiro, Rashid entre outros.

Assista “Cafuné com Caneta”: