O rapper brasiliense lançou nesta sexta-feira (07) de junho, a faixa “Um Pedido”

Na música o Hungria fala um pouco sobre sua trajetória e algumas lembranças da sua vida.”Um Pedido” já está disponível em todas as plataformas digitais – ouça aqui.

A Produção Musical ficou por conta do Jhef da My House Produções.

Confira:

Letra:

Já pensou se eu tivesse parado
Desistido no meio do caminho
Quando a chuva escorria na telha
E a mesa mais farta era a do vizinho?
Quantas vezes me senti sozinho
Incapaz de olhar pro espelho
Mas capaz de exercer minha fé
E expressar minha dor chorando de joelho

Lembro do sonho das Audi, da fumaceira no breu
Da playboyzada e dos Opala, queima de pneu
Vi quatro amigo meu ir pro crime de otário
Vi cinco preto na favela virar empresário

Tanto faz se minha mãe já chorou
Se o sorriso dela tá tão lindo
É que hoje eu posso te dar
Um abraço mais puro, um carro, um vestido
E se fosse por quem já falou
Que o moleque não ia durar
Que trocou o revólver no amor
E quis cantar rap, não quis estudar

Agora é champ e nave rebaixada
O jet no engate da danada
Daqui pra Riviera é quase nada
Descendo a Baixada, sente a acelerada

Um dia eu vi uma estrela cadente e fiz um pedido
Creio, fui atendido
Era só um menino brincando com os amigo
Fiz essa aqui pra relembrar daqueles que estavam comigo
Dividindo o sorriso
Tudo que eu acredito, não demora, eu conquisto

Na sacada, as modelo tomando Sol
Copo de 43 junto com Aperol
As corrente brilhando tipo farol
Tipo jogador caro de futebol
Quanto vale o poder do migué
No ouvido de uma mulher?
Eu falei bem no cantinho dela
Fala baixinho, que nóis é favela

Agora é champ e nave rebaixada
O jet no engate da danada
Daqui pra Riviera é quase nada
Descendo a Baixada, sente a acelerada

Um dia eu vi uma estrela cadente e fiz um pedido
Creio, fui atendido
Era só um menino brincando com os amigo
Fiz essa aqui pra relembrar daqueles que estavam comigo
Dividindo o sorriso
Tudo que eu acredito, não demora, eu conquisto

Sobre Hungria:

Nascido em Brasília no dia 26 de maio de 1991, Gustavo da Hungria Neves começou a compor aos 8 anos e aos 14 já lançava sua primeira música – Hoje tá embaçado, que em pouco tempo já contabilizava 120 mil visualizações.
Animado com o sucesso, Gustavo decidiu que precisava de um nome artístico, foi aí que “adotou” seu sobrenome – Hungria.
Já conhecido como Hungria Hip Hop, o jovem cantor lançou na internet mais alguns vídeos que surpreenderam e alcançaram milhões de visualizações. A canção Trinca os
Graves atingiu mais de 5 milhões de visualizações e Bens Materiais ultrapassou os 6 milhões de acessos.
Fenômeno na internet com estilo inovador e um ritmo originalmente gringo, Hungria conquistou o público com músicas que retratam a vida dos jovens, baladas, relação com dinheiro e conquistas materiais e inspiradas em artistas internacionais como Justin Timberlake, Snoop Dogg, Eminem, entre outros.
Com sucessos como Cama de Casal, Carruagem, Zorro do Asfalto, Detalhes, e outras, Hungria apresenta marcas significativas com uma agenda de shows que percorre cidades de todos os cantos do país, entre casas noturnas e encontros automotivos, onde Hungria é atração garantida e artista número 1 do segmento.
O rapper apresenta números surpreendentes na internet, são mais 1,4 Bilhões de visualizações e mais de 6,3 milhões de inscritos no canal oficial do Youtube. No Instagram são mais de 4,2 milhões de seguidores e no Facebook 4,2 milhões de fãs curtem sua página, números que crescem a cada dia.