Gaab surgiu no mundo da música ainda adolescente e, em pouco tempo de carreira, acumulou uma respeitosa lista de hits. Agora, aos 21 anos, já pode se considerar um dos caras que vão dominar a nova década que se inicia. Basta ouvir o poderoso EP “Infinito, que a Universal Music lança nessa sexta-feira, 24 de janeiro. “Por a gente estar entrando nessa nova década, escolhi músicas que possam ficar para sempre, que sejam infinitas mesmo na vida da pessoa“, avisa Gaab. E o resultado não poderia ser outro! Nesse trabalho, em que assina criação e produção, o cantor e compositor paulista confirma: veio para ficar. “Pra sair do meu jeito, quem tinha que fazer era eu mesmo“, frisa ele, que contou com o auxílio luxuoso de parceiros frequentes.

Primeiro singleReal Pensamento já chega com direito a clipe, em que Gaab revela seu lado ator em uma produção caprichada, que inaugura seu canal de vídeo. Contracenando com ele, está a musa de todas as horas Michelle Alveia, a bela modelo que arrasou na temporada 2016 do programa De Férias com o Ex, da MTV. Detalhe: os “namoridos” Michelle e Gaab já se conhecem há seis anos, estão juntos há dois e são pais da pequena Heloísa. “Um dos grandes motivos de eu ter me apaixonado por ela é que a Michelle sempre foi uma pessoa ligada às artes, sempre lidou com esse universo muito bem. Dividir a cena foi fácil, pois ela entende tudo. Até me ensinou um pouco a separar nossa relação pessoal e profissional“, conta.

Real Pensamento, por sinal, desponta como forte candidata a hit do verão. Com uma batida sedutora, o artista manda a real, numa DR funkeada: “E é claro que a gente brigou sem nenhum porquê / Depois fica reclamando quando eu não levo você / Você nessa vibe de causar, quer se aparecer / Eu já desisti de perguntar e tentar entender”. Sabe aquele tempo que muitos casais precisam dar de vez em quando? Mas a letra não fecha a porta para uma reconciliação, como entoa o cantor no refrão: “Sei que hoje eu não tô / Mas imagina aí, vai / Se a saudade não passar / Me liga quando for dormir”.

O suingue continua na faixa Online, em que Gaab avisa na lata: “Eu já sei que você tem ciúmes / Então não dou moral pra ninguém / Gratidão quando a vida nos une / Com alguém que nos trata tão bem / Então para de ficar causando / Tô de boa, não quero brigar”. Recado dado, mas sempre com aquele balanço irresistível. Já na faixa Reggaeton, o ritmo que fez a fama de nomes como J. Balvin aparece apenas de forma insinuante, com o cantor relatando o jogo de sedução de uma mina: “Mexendo assim dá tesão demais / Devagar, devagar, devagar, vai / Descendo assim vai matar o pai / Devagar, devagar, devagar, vai”.

Em Não Sou Mais Eu, que tem os belos acordes de um violão pontuando a melodia, ele reflete sobre seu momento atual: “Eu nem tive tempo de me despedir / Era eu, mas parece que eu não estava ali / Quando a vida mostrou que eu não sou mais eu / Eu não sou mais eu”. No refrão, filosofa: “Tudo passa, mas nada mudou / Vai passar, já passou”. Só o seu sucesso que não passa. Na verdade, aumenta.

O mundo da fama não é novidade para Gaab. Afinal, desde que nasceu, acostumou-se a “dividir” a atenção do pai, Rodriguinho, com um enorme fã-clube conquistado ainda no início dos anos 1990, quando era líder da banda Os Travessos. E ainda é sobrinho de Ah!Mr.Dan, nome forte na nova black music brasileira. Como bom filho de peixe (Rodriguinho é também um dos mais disputados compositores de sua geração), a primeira música de Gaab foi feita quando tinha 14 anos e gravada por ninguém menos que Thiaguinho.

Apesar de ter crescido próximo ao samba e ao pagode, ele sempre fez um som mais pop, com influências de funkrap e R&B. “A essência desse álbum é trazer o Brasil. Sou um cara que ouve muito pop, mas me preocupo em fazer meu som de uma forma brasileira. Gosto de misturar funk e pagode com R&B, por exemplo, levando essa combinação para o mundo“, exemplifica. Mas rotular seu trabalho é uma tarefa difícil, quase mesmo impossível. É como ele mesmo ilustra na faixa Explode, deixando a emoção falar alto para contar um pouco de sua trajetória: “O mesmo povo que me dizia / ‘Não fode, você só vira se você cantar pagode’ / Mas eu mostrei pra eles que quem pode, pode / Com o funk fiz meu nome / GR6 explode”.

Fruto de uma geração que nasceu sob o domínio da internet, o que ajudou a estreitar divisas e fronteiras com o mundo da música, Gaab é – sem dúvida – um legítimo artista dos anos 2020. E é com esse estilo multifacetado, típico de quem cresceu no novo século, que o cantor e compositor vem se firmando com um som muito próprio e uma comunicação direta com seus seguidores. Algo que ficou claro logo em seu álbum de estreia, Melhor Viagem, que teve o expressivo alcance de 250 milhões de plays em todas as plataformas digitais, emplacando hits como Tem Café e Cuidado.

Sim, pois se na época do estouro de seu pai o êxito era medido pelas vendagens de discos, hoje são os views e os likes que ditam as regras. E nisso Gaab é campeão. A cada lançamento, novos milhões vão se somando aos outros tantos milhões já conquistados. Mas se você é um dos poucos que ainda não view Gaab, não perca tempo: o like é garantido.