Evento terá show de disco elogiado pela crítica e também arrecadará alimentos para famílias carentes

No próximo dia 19, sexta, ocorre a nova edição do “Encontro de Cultura – Asas de Ouro”, que reunirá a nata da cena carioca do Rap na entrada do Morro do Encontro, no Lins de Vasconcelos.

Dessa vez o show principal será por conta do MC e Produtor Xaga Diego, que está em turnê para o lançamento de seu novo álbum “Asas de Ouro”. O disco tem sido alvo de elogios dos principais portais de rap nacional e promete figurar entre os melhores do ano de 2019.

Além de Xaga, o encontro contará com outros três expoentes da nova cena cultural do Rio de Janeiro: Shamilla, promessa do R&B brasileiro e dona de uma voz inconfundível; e MC Angola, rapper lírico, que já conta com disco gravado e parceria com a banca D’omundoaonorte; e o Grupo Real Underground, coletivo da Central do Brasil.

As batidas estarão por conta Edinho DJ, residente do Encontro; DL Mix, da Roda Cultural do Méier; e Brazil Beats. O evento é realização e leva o nome do Coletivo Encontro de Cultura.

A ideia de criar o Coletivo e o Encontro de Cultura surgiu da necessidade de trazer outros elementos à cena cultural da região, que sempre foi marcada pelos bailes funks, que são importantes, mas que não desenvolvem alguns aspectos que o Hip Hop consegue desenvolver, como o pensamento crítico e o incentivo à leitura. – afirma Yghor Alves, produtor cultural, servidor público e um dos criadores do Coletivo

A edição do dia 19 também utilizará suas vozes para fortalecer o movimento #LIBERDADEGTA, que clama pela liberdade de Rodrigo GTA, produtor da Roda Cultural da Central, que está preso desde o ano passado após sofrer diversas perseguições contra sua liberdade de expressão. Inclusive, GTA faz parte do Grupo Real Underground, que acrescentará sua força pela liberdade do rapper.

“O GTA foi vítima de uma perseguição policial. Antes de ser preso, gravou diversos vídeos denunciando a retaliação e ameaças que vinha sofrendo pelos policiais da região da Central do Brasil, onde ele e seus amigos revitalizaram uma praça abandonada pelo poder público, ponto de usuário de crack e criaram a Roda Cultural da Central. A princípio foi levado para delegacia por desacato a esses policiais, chegando lá foi acusado de mais dois processos. Um em que ele teria assaltado uma pessoa no Centro do Rio e outro em que ele teria trocado tiro com os policiais no Morro da Providência. Os dois processos não têm base de sustentação e estão repletos de irregularidades.” – Explica Yghor.

Serviço:

Local: Avenida Menezes Cortes, 628 – Entrada do Morro do Encontro;

Data: 19 de julho;

Horário: 19h até 01:00h;