Aconteceu no último dia (15), domingo, em São Paulo. o “B-Girl Empowerment Day”, encontro realizado dentro da Casa de Cultura Urbana Street House, em parceria com a School Of Breaking (EUA) e com apoio da Federação Paulista de Breaking (FSPB) e da Confederação Brasileira de Breaking (CBRB). Apesar do clima de medo que assola o mundo diante da presença do Covid-19, cerca de 40 mulheres e alguns homens se reuniram para falar de suas histórias de vida e de suas lutas dentro da Cultura Hip-Hop. Segundo Mazza, uma das realizadoras do encontro, resistir já faz parte da existência do sexo feminino no mundo.

Ela lembra: “passamos por Gripes Suínas, Gripe de Hong Kong, Gripe Asiática, a Gripe Espanhola que foi a mãe de todas e agora o Covid-19. Vamos vencer esse também, mas precisamos nos cuidar, nos proteger, proteger nossos filhos e nossas famílias. Nos cercando de todos os cuidados possíveis! O encontro que fizemos foi algo pontual, cercado de todos os cuidados que devemos ter dentro e fora de nossas casas e junto a nossa família”, conclui.

A programação começou com a exibição do filme “B-Girl Dando a volta por cima”, o filme conta a história de uma “B-Girl” (dançarina de Breaking) que foi agredida à facadas por seu ex-namorado e tenta ultrapassar esse acontecimento traumático regressando ao mundo das “batalhas” de breaking em outra cidade. Muitas mulheres presentes na roda de conversa se viram em Angel, personagem principal da trama do filme. Depois da exibição, houve a apresentação das palestrantes e relatos de suas histórias: B-Girl Cris, B-Girl Miwa, B-Girl LeToya (EUA) e a Grafiteira Mel Zabunov emocionaram e inspiraram todas as B-Girls presentes, com suas histórias de lutas contra o preconceito, contra abusos sexuais, contra a discriminação de gênero e na dança. Relataram como conseguiram vencer e superar todas as dificuldades. A Grafiteira Mel além de expor seus quadros e jaquetas que grafitou leu um manifesto que escreveu. Em seguida, foi aberto para um debate onde todas as B-Girls puderam contar suas histórias e suas experiências, muitas nunca tiveram a oportunidade ou se sentiram bem de fazer isso num encontro de mulheres, no entanto, isso aconteceu no B-Girl Empowerment Day. Após o debate foi oferecido pela Federação Paulista de Breaking um Coffee-Break para todos os presentes. São de Bruna Buh, DJ convidada para o evento, as palavras: “Recepção incrível, energia maravilhosa! Foi bom demais estar presente! A troca, me trouxe a leveza. Obrigada por todas e todos que estiveram presentes, foi incrível rever e somar mais e mais. Gratidão total”.

B-Girl Thaisinha fez coro junto a Bruna e acrescentou: “Foi um espaço seguro para nós, mulheres, trocarmos nossas experiências dentro e fora do Hip-Hop. Acredito que pela primeira vez me senti à vontade para compartilhar situações tóxicas e muitas mulheres presentes compartilharam suas vivências, aprendemos juntas uma com as outras. Acho que devemos criar uma rede de apoio de verdade, para enfrentarmos situações recorrentes que acontecem com B-Girls dentro da cultura. Somos parecidas! Isso traz empoderamento, fortalecimento, orienta caminhos e abre caminhos para a nova geração. Um evento como esse de ontem valeu mais que muito troféu!”. São de B-Girl Miwa as palavras: “Foi realmente maravilhoso, ainda estou muito sensível com toda a troca”.

Após o Coffee-Break tiveram início os workshops: a primeira a falar foi a B-Girl Cris, sobre o livro que escreveu recentemente chamado “A Pedagogia Hip-Hop”. O livro é uma forma de reescrever a história sobre a população negra, de forma criativa, com base nos elementos que formam a cultura Hip-Hop. Falou também sobre o estudo que fez chamado “Profissão B-Girl” e sobre todas as dificuldades encontradas nessa profissão e quais as soluções. Após Cris, B-Girl Miwa falou sobre sua carreira de B-Girl, sobre todas as dificuldades que passou e sobre os eventos onde representou o Brasil. Por fim, B-Girl Letoya (EUA) que está à frente da School of Breaking, no Colorado, trouxe sua experiência e carreira como B-Girl, empresária e sobre as experiências fantásticas que teve em alguns grandes eventos como Red Bull BC One e Free Style Session. Falou sobre a importância de motivar e incentivar a nova geração.

No final, a Street House distribuiu um certificado de participação a todas as B-Girls presentes. E declarou: “O B-Girl Empowerment Day foi épico! Precisamos de mais conversas como essa!”.