Segunda edição do evento acontece no dia 19 de janeiro, sábado, na Fundição Progresso

 Samba e Rap, dois gêneros que dividem as mesmas raízes africanas e periféricas. Ambos retratam o cotidiano dos que vivem à margem da sociedade: o samba, com seu estilo brando e cadenciado; e o rap, com sua linguagem direta e contundente. Características singulares de cada estilo, que encontram na música uma forma de expressão e de resistência.

Em sua segunda edição, o SambaRap Festival reúne, na Fundição Progresso, no dia 19 de janeiro, sábado, grandes nomes dos dois gêneros musicais: Elza Soares, Rincon Sapiência e Diogo Nogueira, além de DJ Tamyris Reis nos intervalos.

O evento vai ter, também, uma programação gratuita de oficinas ao longo do dia, como a de dança, com o AfroFunk, e a de DJ para mulheres, com Tamyris Reis, entre outras.

Em “Deus é Mulher”, Elza Soares exalta a energia feminina como a provedora do atual cenário sociocultural mundial e, já no título, costura a história contada pelas canções do álbum recém-lançado, que discute amplamente em suas letras uma mensagem sócio-política ainda mais explícita que no trabalho anterior da artista.

O novo show traz de volta o samba punk paulistano, a malemolência do samba carioca e ritmos tipicamente brasileiros, como o frevo, somado a atitude do rock contemporâneo – porém, dessa vez, com a presença de timbres mais sintéticos, com as percussões protagonizando o espetáculo. O grupo Ilu Oba de Min, coletivo de tambores e corpo de baile formado exclusivamente por mulheres, participa do show.

O rapper Rincon Sapiência é um artista de grande destaque na atual cena musical brasileira. Com a originalidade de suas composições, marcadas por influências das músicas africana, eletrônica, jamaicana e vertentes do rock, o artista traduz em versos inteligentes e sagazes as experiências vividas nas ruas da periferia paulistana.

Conhecido também pelo vulgo Manicongo, sua poesia aborda questões raciais e sociais no contexto da metrópole, reveladas pelo seu rap com clima de positividade, sem prejuízo à postura crítica do discurso. A combinação é resultado da sua notável fome de rima, aliada à sua habilidade nata de jogar com as palavras. Versátil, ele também atua como beatmaker e produtor musical em seus próprios trabalhos.

Com 10 anos de carreira, o carioca Diogo Nogueira é, sem dúvida, um dos principais nomes do atual cenário do samba brasileiro. Artista multimídia, é cantor, compositor, instrumentista, apresentador e estreou como ator em 2015 no musical “SamBRA”.

Seu programa “Samba na Gamboa” é hoje a maior audiência da TV Brasil. No palco do SambaRap Festival, Diogo Nogueira vai apresentar seus maiores sucessos, clássicos do samba e da MPB, e algumas canções de seu mais recente disco, “Munduê”.

Serviço:

Data: 19 de janeiro de 2019 (sábado)

Local: Fundição Progresso

Endereço: Rua dos Arcos, 24 – Lapa

Abertura da casa: 22h

Classificação etária: 16 anos (menores a partir de 12 anos podem entrar acompanhados dos pais e/ou responsáveis legais)