O Festival Sarará (BH/ MG) será realizado no dia 31/08, a partir das 12h, na Esplanada do Mineirão  (Avenida Antônio Abrahão Caram, 1001, São José).

A nova edição traz nomes de peso do cenário nacional e promove encontros entre gerações diferentes. Um dos mais aguardados é o encontro do mineiro Djonga com o paulistano Mano Brown, ambos ícones do rap nacional, sendo o lendário Brown um dos pioneiros do estilo no Brasil e Djonga um dos mais importantes nomes da chamada nova geração.

No show Djonga apresentará seus hits, incluindo o do disco “Ladrão”, lançado este ano e Mano Brown deve cantar sucessos do Racionais MCs ao lado do jovem rapper.

O festival conta ainda com shows de Gilberto Gil, Duda Beat convida Pabllo Vittar, Baco Exu do Blues, BaianaSystem, Lagum convida Iza, Silva e Letrux com participação de Marina Lima.

Serviço:

 Ingressos: 3º lote: Pista: R$ 80,00 (meia-entrada) e R$ 160,00

(inteira); 2º lote: Pista Premium: R$ 110,00 (meia-entrada) e R$ 220,00

(inteira); Área Open Bar: R$ 260,00

Vendas: bit.ly/IngressoSarará2019 e lojas Lojas Chilli Beans (BH Shopping, Pátio

Savassi, Diamond Mall)

Local: Esplanada do Mineirão – Avenida Antônio Abrahão

Caram, 1001, São José

Outras informações: www.festivalsarara.com.br |www.facebook.com/festivalsarara | @festivalsarara

Inclusão e acessibilidade

Como em sua quinta edição, o Sarará terá equipe formada por transexuais e por pessoas com mais de 60 anos. A intenção é oferecer oportunidades para pessoas que têm dificuldades de conseguir espaço no mercado de trabalho. A Macaco oferece curso de capacitação com o intuito de preparar os profissionais para trabalharem no festival e ainda os emprega em outros eventos da produtora.

O Sarará também formou uma equipe de consultores para colaborar com a construção de um festival mais acessível. Marcos Lima, jornalista, palestrante e criador do canal “Histórias de Cego” e o cadeirante e palestrante profissional David César fazem parte do grupo. Além deles, Anne Magalhães, de São Paulo, e os mineiros Hélio Alves e Flávio Teixeira estarão nos palcos do festival interpretando as músicas dos shows em libras. Em performances expressivas e dançantes, eles traduzem com o corpo não apenas as letras, mas a poesia, o ritmo, a pulsação.