Parceria com Yung Baby Tate, que já contabiliza aproximadamente 30 milhões de streams, faz parte do recém-lançado EP “Hi, It´s Me”

O antídoto perfeito para a sexualidade pop de 2019, Ashnikko mistura os espíritos sonoros do punk e do hip-hip, apresentando um som que não se pode definir. Desde as batidas frenéticas do trap, às rimas indecentes do EP de estreia, “Sass Pancakes”, até o recente “Special”, para o qual um grupo de nomes influentes como Annie MacJulie AdenugaZane LoweDJ Target e Annie Nightingale derem apoio para artista pop favorita do momento, ela não para.

Elevando os níveis e seguindo para um novo capítulo, Ashnikko trabalha o recém-lançado e novo EP da carreira, “Hi, It´s Me”. O projeto inclui a faixa “Stupid”, com videoclipe, parceria com Yung Baby Tate e hit global, com aproximadamente 30 milhões de streams ao redor do mundo, a um passo do TOP 200 Global do Spotify, e mais de 12,6 milhões de views na plataforma Tik Tok. Considerada um hino, a música vem embalada de uma raiva genuína e necessária, dentro de um tom de brincadeira, para que todos cantem juntos.

Clique e assista agora ao clipe de “STUPID”:

O EP “Hi, It´s Me”, com produção assinada por N8tive, Tylr Rydr, Firzt, World Problemz, CallMeTheKidd (Hardy Caprio, Etta Bond), Oscar Scheller (Lily Allen, Mabel) e Jason Julian (Ms Banks, Avelino), fica completo com outras quarto faixas: “Hi, It´s Me”, “Special”, “Working Bitch” e “Manners”.

Arte, música e liberdade sexual são os três ingredientes mais potentes na rebelião de Ashnikko. Nascida e criada no subúrbio de Greensboro, Carolina do Norte, Estados Unidos, os pais da artista a criaram em uma “dieta musical” composta exclusivamente por música country e Slipknot. Mas, quando estava sendo introduzida à vida como uma adolescente americana, eles a levaram para a Estônia, depois para a Letônia. Isso catalisou na artista uma crise de identidade com a qual ela ainda lida até os dias de hoje.

Seduzida pelo álbum de estreia de M.I.A., “Arular”, Ashnikko começou um profundo mergulho na internet em busca de artistas pop punk. Até os 17 anos, a artista ouvia exclusivamente músicas nas vozes de mulheres. Hoje, a artista pontua nomes como Nicki Minaj, Björk, Janis Joplin e M.I.A. como influências feministas profundamente importantes e positivas, que a ajudaram a moldar o som que entrega hoje ao público.

Desesperada para escapar, foi só aos 18 anos que a artista foi para Londres. Longe dos limites estabelecidos para voltar para casa, ela chegou à capital de maneira ingênua e faminta por fazer música. Às noites, Ashnikko passava entrando e saindo de boates e shows, fazendo amizade com pessoas criativas, legais o suficiente para deixa-la passar a noite no sofá. Foi uma confusão no começo, mas, agora, começa a valer a pena.

Confira a tracklist completa do EP ‘Hi, It’s Me’:

  1. ‘Hi, It’s Me’
  2. ‘Special’
  3. ‘STUPID’ featuring Yung Baby Tate
  4. ‘Working Bitch’
  5. ‘Manners’