A mistura dos estilos musicais é a grande aposta de Alemar em “Garçom”, canção que une a sofrência do brega com o grave pesado do trapsoul, gênero que vem crescendo nos últimos anos.

A atmosfera romântica e melódica do soul se junta à bateria do trap num caldeirão de elementos que se encaixam perfeitamente à voz potente do artista. A canção é o single de seu primeiro EP, que chega as plataformas de stream na semana seguinte, dia 27.

Gravado em São Paulo, no bar do Neco, completamente vazio, o clipe mostra um homem que parece perder o rumo, tomado pela indecisão, culpa e solidão. O término de uma relação é a tônica da película, que acaba bem no jeitão Reginaldo Rossi, quando Alemar incorpora o bordão “Vocês são demais”.

Dirigido por Matheus Hermínio e com instrumental do Riff, “Garçom” tem lançamento previsto para o próximo dia 18. É o tema perfeito para quem está sofrendo por amor.

“Ninguém sabe realmente o que é de verdade um relacionamento até que ele termina. E muitas vezes somos enganados e destruídos pela saudade da companhia, enquanto achamos ser o mais puro e sincero amor”, complementa o artista.

O cantor e rapper paulista é, antes de tudo, um apaixonado pela música preta brasileira. Nascido em São Roque e criado na extinta favela da Munte, no Jardim Santa Rita, ele conheceu a cultura hip-hop logo aos 9 anos de idade, influenciado por um amigo de infância. Conheceu Racionais MC’s, Dê Menos Crime, Doctor MC’s e outros. Aos 13, começou a cantar numa igreja e nunca mais parou. O brega já era um ritmo bem presente na vida do jovem artista, que começou a carreira profissional em 2009.

“Fui criado ouvindo brega. Ouvindo Reginaldo Rossi, Amado Batista, Paulo Sérgio e outros. A forma que esse ritmo consegue falar com as massas periféricas ou não, é espetacular. Eu não tinha aparelho de som na infância, mesmo assim sabia cantar todas por conta da vizinhança. O drama na escrita com certeza tem o dedo do brega”, corrobora Alemar.

De todos os músicos citados, Reginaldo Rossi é, certamente, a maior referência do MC. A inspiração foi tão grande que resultou num EP de 7 faixas chamado “ROSSI”, uma certeira homenagem ao Rei do Brega. Gravado no Estúdio DiResponsa, a produção musical do projeto ficou nas mãos de TH, RIFF e Léo Machion.