Você já pediu divulgação para nós, outro portal, amigos e ouvintes e seu Rap e foi ignorado sem saber o motivo? Tentarei te responder.

Primeiro aceite uma verdade: ninguém é obrigado a divulgar sua música de graça.

Portais como nós do Jornal do Rap que o fazem, priorizarão quem pede da forma mais profissional possível e, nisso que tentarei te ajudar. Quanto às pessoas para quem você enviar seu Rap é a mesma regra, não são obrigados também. Com essa verdade aceita vou enumerar COMO VOCÊ NÃO DEVE divulgar. É uma regra? Não, mas é consenso de que fazer alguma das coisas citadas abaixo reduzirá suas chances de ser divulgado e ouvido.

1 – Não planejar o lançamento

Se você não é famoso, não lance música de surpresa.

É preciso iniciar a construção do público antes do lançamento. Defina uma data e durante aquele período vá trabalhando em uma divulgação pré-lançamento. Como? Faça postagens falando sobre o que vem por aí. Divulgue teasers no youtube, em suas redes, solte spoiler, fale sobre o processo de criação, solte fotos da gravação ou do clipe (caso tiver), fale sobre o que inspira seu Rap. Vai ser lyric vídeo? Mostre a arte. Vá fazendo isso gradualmente. Não libere tudo de uma vez. O lançamento é para daqui há um mês? Planeje para que tenha material para o pré-lançamento de forma constante, todo dia, ou de dois em dois dias, um por semana, da forma que você achar melhor, o importante é consistência. Lembre-se quem não é visto não é lembrado.

O Som saiu é hora de divulgar!

2 – Mandar e-mails sem informações

Se você manda um e-mail para alguma mídia genérico ou sem informações básicos, é quase 100% de chance que você seja ignorado.

Quando você procura emprego você manda currículo sem endereço? Sem gradução? Sem telefone de contato? Não! Então por que fazer isso com sua música, ela não é seu trabalho também?

O básico que um e-mail deve ter:

  • Release da música/albúm – Não sabe fazer? Pesquise tutoriais na internet ou contrate alguém. Se quiser nos contate e fazemos por um preço camarada 🙂
  • Informações sobre o artista – Não precisa contar a vida toda. Informações básicas, de onde são, proposta, quem são e etc.
  • Informações de contato – Preciso nem falar né? Contato, telefone e e-mail no mínimo. Pode acrescentar tudo que tiver, site, redes sociais, streaming e etc.
  • Foto – Sinto muito, mas não vou perder meu tempo procurando fotos suas nas redes sociais. Pelo amor de Jah!
  • Link da música – Sim, tem gente que pede divulgação e não manda.

3 – Mandar e-mails genéricos

Outra coisa, não mande e-mail genérico. Como assim? Sabe quando você abre o e-mail e vê que a pessoa mandou a mesma mensagem para centenas de destinatário diferentes? É isso.

Faça algo personalizado. O texto pode até ser o mesmo, mas mande um e-mail de cada vez alterando o destinatário e o cabeçalho. Ex: Prezados Jornal do Rap, Prezados RND, Prezados etc.

Isso é o básico do básico, mas já facilita e muito a nossa vida e aumenta sua chance de ser divulgado.

4 – Fulano de tal marcou você e mais 99 pessoas em…

Sério isso é chato. Todos com que conversei antes de escrever foram unânimes em dizer que fazem questão de ignorar quem faz esse tipo de marcação. Eu particularmente, removo a marcação, desativo as notificações e não passo nem perto de clicar no que está indicado. Não seja esse tipo de pessoa.

Mas, o que fazer? Impulsione. Com valores baixos você consegue impulsionar e aumentar de forma expressiva o alcance. Infelizmente o Facebook está cada vez pior para divulgações por reduzir o alcance. Então é preciso desembolsar um pouco.

5 – Fazer spam no inbox das pessoas

Você não tem noção do quanto de pessoas que nunca me deram um Oi chegam no meu inbox das redes sociais (e até do whatsapp!) mandando “lancei tal coisa! Ouve aí e me diz o que achou”.

Pergunto, quando você acessam o e-mail vocês leem os spam ou os excluem? Pois é, isso é o que acontece na maioria das vezes com essas mensagens de divulgação, são visualizadas e não lidas com sucesso. Por isso é importante construir uma relação com seu público ou seu possível público. Converse com as pessoas, peçam permissão antes de enviar links. Não sejam invasivos!

6 – Cobrar as pessoas para que escutem sua música

Anota aí: ninguém é obrigado a nada!

Às vezes quando tenho tempo resolvo escutar alguns dos sons que chegam em meu inbox, respondo a pessoa e de repente ela passa a me cobrar análise da música. Mano, o inbox das pessoas não é canal de react/análise. Se ela quiser vai ter falar do contrário não cobre!

7 – Chorar nas redes dizendo que ninguém apoia a cena

Um texto contundente com bons argumentos sobre o assunto é aceitável e muitas vezes louvável. Agora ficar todo dia reclamando que tem 5.000 amigos no Facebook, mas que seu vídeo só tem 100 views só vai afastar as pessoas do seu trabalho.

É preciso ter uma estratégia de marketing, não adianta postar em sua timeline e achar que todo mundo irá sair clicando ou compartilhando. Não é assim que funciona, infelizmente.

8 – Não interagir com os ouvintes

A pessoa foi lá, escutou, comentou e você não respondeu? Provavelmente na próxima seu pedido vai passar batido. Não deixe o ego dominar.

9 – Jogar seu link em todos os lugares

Tá um vídeo de acidente o cara aparece com “escutam minha música”, vídeo de receita “escuta minha música”. Vídeo de trap e vai lá e joga seu link boombap. A mãe do amigo posta uma foto, tá lá o link da música nos comentários. Uma postagem falando sobre o Djonga, tá o cara implorando para ser ouvido. Não dá galera!

Descubra antes de tudo seu público-alvo e trabalhe primeiro com ele. Ali nascerá sua base de fãs. E pare de fazer spam!!!

10 – Ignorar os serviços de streaming

Recentemente, foi realizada a pesquisa US Mid-Year Music Report, que constatou que os serviços de streaming são responsáveis por 75% do consumo de música nos EUA, e como sabemos, isso reflete aos poucos em todo o mundo da música.

Hoje não dá mais para deixar sua música fora desse mercado se quiser alavancar ouvintes e lucrar também. É possível colocar suas músicas nos stremings (spotifye, deezer, itunes e etc.) de maneira gratuita (se se interessarem podemos fazer um tutorial), portanto, não há mais desculpas.

Como disse anteriormente, não são vias de regras, mas se você pesquisar e conversar com pessoas do meio verá que quase todos considerarão os erros citados como um amadorismo não aceitável para quem busca ser ouvido.

A dica para tudo na divulgação é: vai ser invasivo? Não faça. Respeite o espaço das pessoas. Sua música pode até ser amadora, mas sua postura precisa ser o mais profissional possível.