O paulista Ratin, supera adversários de seis estados do Brasil e garante vaga na final latino-americana do Red Bull BC One. Ratin conquista os jurados e o público com seu estilo livre de dançar, precisão técnica e explosões no ar. Além de imagens do campeão nacional e dos jurados dançando, todos os competidores e seus melhores movimentos.

O público que lotou o Via Matarazzo, na zona oeste paulista, pra assistir as batalhas entre os melhores do breakdance brasileiro foi surpreendido pela vitória de Gustavo Henrique Cabral, o b-boy Ratin, de apenas 22 anos. Natural de Sertãozinho, interior de São Paulo, Ratin venceu todos os duelos eliminatórios e representará o Brasil na final latino-americana, em agosto. “Quero chegar na final com bastante coisa nova, muito movimento de explosão, vou treinar muito até lá”, diz Ratin.

Há dois anos competindo no Red Bull BC One, a batalha que se estabeleceu como a mais relevante da cena do breaking mundial, Ratin nunca havia chegado tão longe. No ano passado, ficou entre os melhores 16 b-boys do país, mas se machucou e não pôde enfrentar a batalha. Agora Ratin disputa o título mundial do Red Bull BC One e enfrentará os melhores b-boys da América Latina junto com o segundo e terceiros colocados, o também paulista Luan, 23, de Bauru e o b-boy Iguin, 19 anos, de Anápolis, Goiás.

A competição entre os melhores b-boys da América Latina será em Belém, dia 30 agosto. Os melhores b-boys que saírem das batalhas de Belém vão buscar o título de campeão do mundo em Paris, em novembro. “Se eu for pra Paris na final mundial, aí sim tem que explodir, ir com dinamite!”, brinca Ratin. O Brasil já teve um campeão mundial em 2010, o b-boy Neguin, que hoje integra o Red Bull BC One All Stars, um time com os melhores b-boys da cena mundial. No time das estrelas está também o brasileiro Pelezinho, que foi jurado da batalha que elegeu Ratin. “A cada competição dá pra ver o Ratin crescendo. Ele mostrou por que estava nesta competição. O Ratin tem carisma, um estilo largado e ao mesmo tempo tem movimentos precisos”, diz Pelezinho.

A competição foi suada, o rapper Kamau foi o MC que conduziu os duelos entre os 16 b-boys que vieram de sete eliminatórias regionais feitas em Belém, Fortaleza, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Goiânia, Curitiba e São Paulo. Quem conduziu o ritmo da batalha homem-a-homem foi o som do DJ Pogo no palco do Genoveva, no último domingo, na capital paulista. No mesmo palco, performance de Fernandinho Beat Box e até da dupla de grafiteiros OSGEMEOS, que são conhecidos por dançar break desde os anos 80 na estação de metro São Bento, e invadiram o palco do Red Bull BC One para matar a saudade do break ao lado de amigos como MC Jack.

Os b-boys Pelezinho, Andrezinho e Aranha foram os jurados da batalha que elegeu os três melhores b-boys que disputarão a final latino-americana do Red Bull BC One, no dia 30 de agosto, em Belém.

Sobre o campeão nacional:
B-boy Ratin
22 anos
De Sertãozinho, São Paulo
Dança desde 2005
Crew: Killa Rockers
Outros interesses ou referências: sapateado antigo, capoeira e cultura hip hop

Sobre o Red Bull BC One:
Desde que foi criado, em 2004, o Red Bull BC One estabeleceu-se como uma das mais relevantes competições da cena b-boying mundial, sendo palco para inúmeros dançarinos, caso dos brasileiros Pelezinho (que já disputou quatro edições do Mundial) e Neguin, único latino americano a conquistar o cinturão de campeão.

O Red Bull BC One é a competição mais importante de b-boys homem-a-homem no mundo. A cada ano, milhares de b-boys competem nas City Cyphers, finais nacionais, por uma vaga nas seis finais, realizadas na Europa Ocidental, Europa Oriental, América do Norte, América Latina, Ásia-Pacífico e Oriente Médio e África. Os vencedores vão para o Red Bull BC One World Finals, em que 16 irão participar, mas apenas um sai coroado campeão.

O primeiro Red Bull BC One foi criado em 2004, na Suíça. Desde então, a competição anual viajou da Alemanha para o Brasil, África do Sul, França, EUA, Japão e Rússia.

Sobre o Red Bull BC One All Stars:
O time de b-boys da Red Bull surgiu em 2010 e reúne alguns dos principais nomes da cena em atividade. São os b-boys Cico (Itália), Hong 10 (Coreia do Sul), Lil G (Venezuela), Lilou (França), Neguin (Brasil), Pelezinho (Brasil), Ronnie (EUA), Roxrite (EUA), Taisuke (Japão) e Wing (Coreia do Sul).

Mais em redbull.com.br, e também:

Site internacional: www.redbullbcone.com
Facebook: www.facebook.com/redbullbcone
Twitter: www.twitter.com/redbullbcone.com #bcone

Crédito das fotos: Marcelo Maragni/ Red Bull Content Pool