Remix feita pelo MorTão

LETRA :
Filho da puta que vem atrasar
Realizar a inveja eu vim avisar
Que qualquer Zé já sabe o que é certo aqui
Como Ghandi a paz oferto aqui alerto que tenha essência pra atingir a evolução extrema

Que pena cabela pequena
É bicho do sistema problema tipo lixo
Tem milhares de dezenas vendo as cenas da burrice da superfície
E seus emblemas que a tolice envenena e algema

Universo perverso , não violência é meu protesto mais honesto tio
Nos meus versos
Deveria ser seguido mas é perseguido a paz
Deveria ter se erguido , não é exercido mais

O que faz um ser ter sido sagaz
Alias só é percebido uma raça sem canibalismo
Violento é o racismo sem fundamento é o pensamento

Da raça que traça diferenças que te trava
Escava o próprio buraco que se propaga
Escassa a vida é um vácuo que se apaga
Estraga na farsa de um comparsa que ainda disfarça

Eu faço assim com o centro , fácil se concentro
Vibrações pra dentro da cachola nas ações que eu entro
Nojento com acusações ao vento , desenvolvimento lento

Suas bolas ficam grandes com um cano né ? vê como um insano é
Te esfola eu te infamo réh
O rap te dá pano né , escuta cê não sabe
Só cabe na cabeça cê com as puta do Árabe

Refrão(2x)

Eu quero paz bléu
Sei que a terra pode ser o céu
Eu consegui contribuir agora eu passo pro papel

Eu quero paz bléu yeah
Pra ter o céu
O que eu faço aqui são traços que eu passo pro papel

Eu quero paz bléu
Sei que a terra pode ser o céu
Eu consegui contribuir agora eu passo pro papel

Eu quero paz bléu yeah

O que eu faço aqui são traços que eu passo pro papel
O que te incomoda vai acorda a moda te da corda
Cê concorda se acomoda cai na roda cai na soda
É foda poder que te poda
Querem sangue querem guerras tanques que ferem terras
É a gangue que te emperra tio

A faixa de Gaza viu
Civil morrendo em casa tio na brasa caiu
Presidente que te corda as asas riu
O que te atrasa se uniu a liberdade sumiu

O soldado te para na bala
Nem repara o que cê fala
Dispara injustiça na sua cara
Abala a mente revoltada , violência sara
Cura bizarra que te amarra na faraa

Das araras que repetem não se comprometem
Quem quer tem patrocínio pois na guerra investem
Se vestem pra disfarçar o latrocínio
No domínio as máfias permanecem , é cruel

Refrão(2x)

Eu quero paz bléu
Sei que a terra pode ser o céu
Eu consegui contribuir agora eu passo pro papel

Eu quero paz bléu yeah
Pra ter o céu
O que eu faço aqui são traços que eu passo pro papel