Produção: Giovanni Eduardo & Dino Black

Verídica mostra que os furiosos também amam

Esse som tem um texto muito bem escrito muitos casais já passaram por isso essa musica se trata de vários relacionamentos na vida do rapper
As cenas foram feitas a bom tempo esse material estava perdido num cd
Mas só agora em 2012 elas poderão ser regatadas e publicadas tudo feito numa câmera digital Samsung todas as cenas foram editadas pela ZERODB selo do rapper Dino Black e um vídeo demo feito com pouco recurso, mas com muita criatividade, mas serve como um registro de sua obra essa musica estará no próximo CD solo do Black
Intitulado a resistência ta na pele.
Black e Ex-integrante do grupo Viela 17 e parceiro do rapper GOG durante muito tempo, Dino entende todos os meandros da música criada nas periferias como ele, menino dividido entre Candangolândia e Ceilândia, que atua no rap e é fã de rock and roll.

Atualmente, o militante usa dois codinomes que funcionam como duas personalidades do mesmo artista. Um é Preto Furioso, o letrista disposto a denunciar as injustiças de um mundo que o obriga a trabalhar como segurança quando já deveria estar vivendo exclusivamente de música. O outro é Dino Black, o intérprete de canções suingadas sobre amor e outras drogas que também expõe para o mundo a condição de filho de migrantes pobres. As duas personas estão trabalhando em dois álbuns com previsão de lançamento para este ano.

Um disco solo, com temáticas diversificadas, terá a missão de flertar com gêneros distintos, inspirados até na psicodelia do grupo brasileiro setentista Casa das Máquinas, banda dissolvida em 1978. Em Verídica, música sobre romance e deslocamento, uma das faixas prontas, que também deverá estar no A resistência tá na pele. “Eu fiz essa letra, em ritmo charme, que pode tocar em qualquer lugar e fala sobre quando eu andava de ônibus para encontrar uma menina”, discorre. Reportagem de Yale Gontijo