Somos todos iguais. Mas para os que gritam o contrário, um consolo: em parte estão certos. Somos únicos também. Existem, por exemplo, aqueles que levantam poeira e aqueles que comem. Aqueles que ficam para trás e os que ficam na história. Se a raça faz a diferença? Faz, claro. Ninguém chega a lugar nenhum sem ela. Já a pele, essa não. É sempre a mesma coisa: mais ou menos melanina não altera o suor da luta nem o arrepio da conquista. Se tem gente que acredita em superioridade, também acreditamos. Todo mundo é superior quando cruza a linha de chegada. Se falam em pureza, escancaramos nossa alma. E se questionarem nossa cor, lembramos: toda cor brilha sob a luz de holofotes.