Quem sempre acessa o JDR já conhece as Sextas Nostálgicas. Para quem chegou aqui pela primeira vez, toda sexta soltamos um som que deixou saudades.

Essa é uma sexta nostálgica é especial. Há dez anos, no dia 29/05/2006 o rap nacional perdia Odilson Aparecido Silva Ramos, conhecido como Mano Tutão, com 37 anos. Ele brutalmente assassinado com facadas e pedradas em em Araçatuba-SP. Na época o Dj Tydoz escreveu um depoimento em seu blog que reproduzo a seguir:

“Fui eu quem fez a ponte entre Tuthão e a gravadora Discovery nos idos de 1993, quando o então desconhecido grupo Desacato Verbal gravou seu primeiro e único LP. Correspondi-me com Tuthão por carta durante anos, antes de termos a oportunidade de nos conhecermos pessoalmente em 1992, aqui em Brasília. Sempre o considerei um irmão de verdade, daqueles que nos fazem achar o mundo um bom lugar pra se viver. Foi um dos caras mais generosos que conheci. Ele esteve em minha casa algumas vezes e sempre o admirei por sua incrível inteligência, perspicácia e devoção ao hip hop. Para meu pesar, havia um flanco em sua personalidade que só pude descobrir da pior maneira possível. Apesar de seu hercúleo esforço para se livrar das drogas e da cleptomania, parece que meu amigo Tuthão infelizmente sucumbiu nas mãos de pessoas com seus mesmos hábitos funestos. Infelizmente são incontáveis os casos relacionados à sua conduta cleptomaníaca e drogadita, por todo o Brasil. Infelizmente, o nome Mano Tuthão, no Brasil inteiro, esteve invariavelmente associado, por muito tempo, a duas coisas absolutamente opostas: ladrão viciado em crack e rapper de Cristo. Sempre sonhei com o dia em que a segunda definição prevalecesse de uma vez por todas. Por ele, por nós, pelo hip hop, por tudo de bom em que acreditamos. Apesar de não ser evangélico, admiro muito a capacidade que as igrejas têm para converter verdadeiros párias sociais em pessoas decentes. Prestam um serviço importantíssimo às comunidades carentes pelo mundo. Digo, sinceramente, que torci muito para que meu irmão Tuthão conseguisse vencer as tentações das viagens alucinantes e do dinheiro ganho sem esforço. Infelizmente, para minha infinita tristeza, o gume de uma faca impediu que isso acontecesse. Vale dizer ainda que a amizade é um tesouro eterno”.
Fonte: http://djtydoz.zip.net/

Foto do Blog Dj TyDoz

Foto do Blog Dj TyDoz

Então meus amigos, em memória do saudoso Tuthão deixo esse som: Contos do Crime Parte 2. Dá um play aí e confere.