A Procuradoria de Los Angeles anunciou que vai processar CeeLo Green por ele supostamente ter dado ecstasy a uma mulher, de acordo com a CNN. Também foi anunciado que, depois de investigar o incidente, não existiam provas o suficiente para seguir com a acusação de estupro que havia sido feita contra ele. Green foi processado oficialmente por fornecimento de substância controlada.

As acusações começaram em julho do ano passado, em um restaurante no centro de Los Angeles, onde ele, supostamente, teria dado a droga a uma mulher de 33 anos (o nome dela não foi revelado). Eles, então, teriam ido para o quarto de hotel dela, onde ela afirma ter acordado ao lado do jurado de The Voice, que estava nu. Foi noticiado ano passado que a mulher teria gravado sua conversa com Green na qual ela tenta fazer o músico admitir que a drogou. Ele teria pedido desculpa e mencionado a droga.

Em novembro, Green descartou as alegações de abuso sexual por parte da mulher. O representante dele declarou que as acusações eram “absurdas, mentirosas e muito prejudiciais a Green”.

O advogado dele declarou nesta segunda, 21: “Ficamos satisfeitos da Procuradoria de Los Angeles ter terminado a investigação e concluído que as provas não amparam as acusações falsas e sem fundamento feitas há mais de um ano O senhor Green encorajou a realização de uma investigação completa e estava confiante de que, uma vez que elas acontecessem, o nome dele seria limpo e ficaria claro que ele não teve nenhuma intenção errada e que qualquer relação foi consensual.”

Caso seja condenado da acusação relativa à droga, Green pode passar até quatro anos em uma prisão estadual.

VIA: Rollingstone