Ato é parte das comemorações do aniversário de 5 anos do coletivo, que também terá festa e lançamento de documentário

Comemorando cinco anos distribuindo poesias no transporte público, o coletivo Poetas Ambulantes lança, no próximo domingo (5), o documentário “Essa vida é uma viagem” durante a festa de aniversário, que ocorre no Sacolão das Artes, com entrada gratuita e pocket show com a banda Apologia Groove. Os poetas também realizarão três trajetos diferentes ao mesmo tempo, como parte da celebração.

O documentário que tem direção de JC Sena será dividido em capítulos e disponibilizado na internet, para livre acesso. Durante a festa de aniversário, a primeira parte será exibida, depois, todo projeto será disponibilizado em formato de websérie. O vídeo revisita os pontos onde o coletivo começou, como o Sarau da Cooperifa, o Sobrenome Liberdade, o Sarau do Burro e há entrevistas com poetas como Sérgio Vaz, Michele Santos, Mano Ril, Daniel Minchoni, bem como passageiros, que acompanharam as intervenções logo no início.

“Este projeto de gravar o documentário é muito importante, primeiro porque contamos a nossa própria história, registramos e documentamos isso. Depois porque nós [Poetas Ambulantes] já somos bem conhecidos por São Paulo e onde passamos, inclusive tem alguns grupos no Rio de Janeiro, como o ‘Poetas Favelados’ e um na Bahia que fazem um trabalho semelhante, então, acreditamos que esta força da internet leva nossa poesia onde não há sarau, onde há sarau apenas esporadicamente e mostra também a importância de ressignificarmos o espaço, denotando que não precisamos de um palco, de um microfone, mas que temos os transportes públicos. No nosso coletivo, sabemos a importância disso, enquanto há muitos artistas que não tem espaço de fala e não pensam nessa ressignificação dos espaços”, comentou Carol Peixoto, uma das criadoras do Coletivo.

Ainda para celebrar os cinco anos do coletivo, os poetas farão três trajetos diferentes, ao mesmo tempo, pela capital paulista. Foram convidados os coletivos Sobrenome Liberdade, Projeto Praga e Poetas do Tietê para participar da ação. O convite também é aberto a qualquer poeta e/ou pessoa que queira fazer poesia pelo caminho. Após as viagens, que acontecerão em ônibus e metrôs, os coletivos se reúnem para fazer poesia juntos.

Desde que foi criado, em 2012, o poetas Ambulantes já realizou mais de 100 apresentações por todo o país, com destaques para as passagens por festivais como Festival Literário Internacional de Paraty (Flip), Festival Literário Internacional de Poços de Caldas (Flipoços), Festival Literário de Pernambuco (Fliporto) e VI Bienal de Jovens Criadores dos Países de Língua Portuguesa em Salvador (BA), além do Circuito Sesc de Artes, que percorreu nove cidades em 2017 e visitas pontuais a ONGs, bibliotecas, escolas e unidades da Fundação Casa.

“Decidimos fazer o Poetas Ambulantes por brincadeira. Não pensamos em como isso seria um trabalho para nós e hoje, cinco anos depois, conseguimos nos manter financeiramente com ele, conseguimos nosso reconhecimento nessa cena cultural independente com ele [o coletivo] e com o documentário evidenciamos que evoluímos também, nos profissionalizamos e seguimos, para além do ônibus, porque fazemos trabalhos em festivais literários, jovens da Fundação CASA, inclusive, em 2014, ministramos oficinas que geraram um concurso entre os adolescentes e o ganhador teve um dia para sair da casa e fazer poesia no transporte público rumo ao Sarau da Cooperifa conosco e foi uma das nossas experiências mais incríveis que tivemos, além disso, viajamos para vários estados, unidades do Sesc, entre outros. Eu gosto muito de contar nossa história e de saber que estamos construindo novos passos, como o deste ano, que foi montar um repertório especial com direção do Beto Belinati”, pontuou Carol Peixoto.