O Soldado que fica – MV BILL

Direção – Toddy Ivon @toddyone
Roteiro – MV BILL e Toddy Ivon
Direção de Fotografia – Fernando Moraes e Rafael Varandas
Arte – Oga Mendonça
Produção Local – “Jogador”
Produção Geral – Nino Brown
Preparação de Elenco – Cadinho
Coordenador de set – Juninho e Equipe
Técnica – QUANTA
Produtora – SPACE NIGGAS
Produtora Associada – DCINE

Atores Paulo Roberto Barboza (14 anos ), Kate Martins ( 7 anos) e Julia Machado (18 anos).

Agradecimentos Especiais
Morro do FalletFogueteiro

Letra: MV Bill
Participação: Kmila CDD e Maira Freitas
Produção: André Laudz Edição: DJ Luciano
Faixa do álbum ainda inédito.

Letra “O Soldado que Fica”

Mais uma vez no meio da madrugada o dia amanhecendo e eu plantado bem aqui.

Bola da vez, não posso fazer nada. O dia ta correndo parece hora de partir.

Eu vi uma rajada levando minha chance. Mudar o quadro agora pra mim é fora de alcance.

Perdi a minha fé. Na ilusão de ser o cara e deixar de ser um qualquer.

Jurei lealdade a minha quadrilha, valorizei o crime, desprezei família.

Decidi errado me decepcionei, entrei nessa de embalo sem saber mas agora eu sei.

Que quando a chapa esquenta, alguns morrem, alguns fogem, vários correm e largam a ferramenta.

Daqui de cima da pra ver a movimentação para instalação de uma nova UPP. Unidade de Policiamento Pacificador, sem arrego acabou o amor.

Os parceiro abandonou, só os pica que ficou. O patrão foi na neblina, pra sair de fuga me escalaram pra ficar plantado aqui de madruga.

Alvo fácil, vulnerável, se o BOPE decidir entrar é implacável.

Eu na situação encurralado é lamentável. Minha mulher meteu o pé, foi embora do morro, levou minha filha junto, mas daqui eu não corro.

Só um 762, uma pistola e uma granada, comparado com que ta nas mãos do “cana” é quase nada.

Não dá nem pro começo, mas agora que se foda, eu to sozinho, eu “memo” que pago o preço.

Antes de amanhecer, disseram que vão invadir, vou resistir, mas to ligado que eu vou cair.

Refrão

Te dei meu coração, você não quis saber, chorei, sorri sem sofrer.

Quanta privação, e o medo de viver, me perder por você já não dá.

Eu sou notícia que alimenta a imprensa, câmeras do mundo inteiro aqui marcam presença.

Em cadeia mundial, mostram o crime acuado. Elite da Tropa, serviço do Estado.

Armamento pesado em minha direção, programados pra matar, pra alívio da nação.

Em pouco tempo arrumei muito inimigo a própria comunidade não fecha mais comigo.

Pra eles a solução é matar, vão me tirar de cena, o comércio não vai parar.

Enquanto houver demanda, haverá oferta. Tem muito viciado fissurado, a venda é certa.

Meu rádio toca, é minha mina me passando alerta.

Nunca me aceitou no crime, ela que ta certa. Enquanto eu não atender, ela não para de chamar, deve ta puta da vida, doida pra me xingar.

Eu sei que vai ser foda, mas vou ter que atender, preparado pro estresse, fala você:

Eu te falei pra tu sair dessa parada, entrou numa de ser alguém, agora morre como nada.

Achou que era bandido, seu nome foi esquecido, falta pouco pros “cana” entrar e tu ficar fudido.

Na TV ta mostrando que não tem saída, quem ficar vai rodar ou vai pagar com a vida.

Eu tenho pena da minha filha que não merecia o pai ausente igual a você, que não comparecia.

Abandonou família, desprezou sua cria. Só teve tempo pra vagabundagem e as vadias.

Trocando a noite pelo dia, consumindo pó, você é um exército de um homem só.

Se liga na sua responsa, copiou?

Copiei, compreendi, capitei, demoro.

Se eu tentar desenrolar não vai prestar vai ter caô.

Os “home” tão na sede e eu dei tiro lá pra baixo. Se eu tentar desenrolar, na certa vai ter esculacho.

Eu desejava pra nós, um futuro próspero. Agora na minha cabeça tem um helicóptero.

Com vários bicos, tendo na mira minha direção.

No momento to nessa situação.

Pois é, mas agora isso é problema seu. Ta salgado, mas você colheu o que escolheu.

Abriu mão do meu amor, ignorou o meu carinho, lutou pelo coletivo e agora vai morrer sozinho.

Eu te falei pra não ser escravo da vaidade. Não ter de tudo não tirava a nossa dignidade.

E o que é foda, é ser jovem e mãe solteira. Sua filha sofre reflexo de sua doideira.

Minha bateria ta fraca, vou ter que desligar. Tem coisa mais séria pra você se preocupar.

Já amanheceu, favela sendo invadida, a faca ta na caveira querendo levar sua vida.

Já to com minha filha fora desse lugar, tirar você da mente e tentar recomeçar.

Você vacila e sua família te ama. Eu te desejo paz mas a guerra te chama.

Refrão

Te dei meu coração, você não quis saber, chorei, sorri sem sofrer.

Quanta privação, e o medo de viver, me perder por você já não dá.