Lançado oficialmente no domingo, dia 12 de novembro, no data das comemorações do Dia Mundial do Hip Hop e, simbolicamente, durante o Duelo Nacional de MCs em BH, o álbum “Dilá – Tião Duá e os MCs de BH” reúne nomes representativos do gênero como Monge, Kdu dos Anjos, Tamara Franklin, Matéria Prima, Douglas Din, Kainá Tawá, Fabrício FBC, Neghaun, Hot Apocalypse, Oreia, Lana Black e Vinicim.

A banda anfitriã, o TiãoDuá, por sua vez, é formada por nomes bem conhecidos da música produzida na capital mineira, a saber, Luiz Gabriel Lopes (guitarra, baixo, vocais), Gustavito (guitarra, baixo, vocais) e Juninho Ibituruna (bateria). O encontro resultou no que os integrantes chamam de “rap com banda”, trazendo as características clássicas do estilo ao mesmo tempo em que permite algumas misturas, algo bem presente no atual contexto do rap brasileiro. Quem assina a produção é o músico Kiko Klaus e o disco conta com a participação de André Xina (teclados e programações eletrônicas).

O próximo show de lançamento será realizado no dia 1 de dezembro, às 22h, na casa de shows A Autêntica, (Rua Alagoas 1172 – Savassi), Os ingressos custam R$ 20,00 (inteira) R$ 10,00 (meia).

Este projeto é realizado com recurso da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte. Fundação Municipal de Cultura

Uma das marcas dos shows do TiãoDuá é a participação, muitas vezes não programada, de figuras conhecidas do rap da cidade, o que gerou a identidade para o terceiro disco do Power trio, que já havia lançado “Tião Experiença”, de 2012, e “Radio Mandinga”, de 2016. “A ideia do disco veio a partir da série de noites que fizemos na Gruta, convidando os MCs pra participar do nosso show e desenvolvendo essa nova linguagem que está no disco novo: o rap com banda”, explica o músico Gustavo Amaral, o Gustavito. “É uma sonoridade nova em relação aos outros trabalhos,mas traz relação com nosso histórico e o desenvolvimento do nosso entrosamento e a criação de levadas em power trio que já é nossa marca desde o início quando a sonoridade era outra”, conclui.