Johnguen é acostumado com música desde pequeno. Começou a cantar num coral de igreja aos 7 anos, por vontade de sua mãe, e, dez anos depois, encarou a black music. Nomes como Tim Maia e Ed Motta caíram bem na voz rouca e forte do menino. Escrevendo esse trecho me lembrei de uma cena do final de semana passado… Em uma casa, no porto de Pelotas, Johnguen cantava Arlindo Cruz pelos corredores. O sol baixando… Cantava em meio a pinturas, vozes e bebidas. De fato, a voz cai bem no embalo black. Fecha parênteses e voltemos ao assunto. Aos 19 anos, em 2011, Johnguen entra pro mundo do rap. O motivo? Segundo o próprio, é a melhor forma de expressar sua realidade, de criticar, e de ser ouvido. No mesmo ano ganhou a primeira batalha de freestyle (em tradução simples – improvisação) de Pelotas. Passa, assim, a ser conhecido e ouvido como MC. Começou a compor em 2011, e hoje é dos grandes nomes do rap da cidade. É considerado por muitos da antiga, o nome mais promissor da cena local. Seu nome artístico é Johnguen Soares, e hoje, com vinte e três anos de vida tem em paralelo dezesseis de música.

VIA: plataformapalpite