William Silva Júnior, mais conhecido pelo seu nome artístico Lethal Kalongi, é um MC goiano. Considerado um dos pioneiros dos gêneros na região centro-oeste. È comumente lembrado pelas rimas de tom debochado e pelas letras polêmicas, e, também pelas misturas explosivas de rap, ragga, dub, raggamufin e dance hall. Foi membro dos extintos grupos Testemunha Ocular e Ragga Rural. Atualmente, além da sua carreira solo, integra o coletivo de Hip Hop DScrew.

Mc Lethal, começou seu envolvimento com a cultura Hip Hop ainda nos rolês de skate, pelas ruas de Goiânia, no final da década de 80. Quando surgiram os primeiros grupos de breakdance na capital, foi dançarino e após ouvir o disco “Cultura de Rua”, iniciou a sua carreira de cantor.

Desde então, já lançou quatro álbuns de estúdio: três deles pelo Testemunha Ocular e um pelo Ragga Rural. Participou ainda de diversas coletâneas, incluindo a  mixtape Eutanásia e a Hospício do Rap.

Formado em 1994, o Testemunha Ocular era um grupo de Rap da zona norte da Capital. O projeto foi encabeçado por Mc Lethal, e se diferenciou musicalmente por fundir o ritmo frenético do Rap às manifestações culturais características do Cerrado como a Catira, a Congada e a Folia de Reis. Os álbuns gravados são: Bate-cabeça do Cerrado (1999), Frutos da Rua (2003) e Apruma-te! (2006).

Ragga Rural surgiu 1997, a partir da amizade entre Lethal e o músico Kaverna Man . Tornou-se, de fato, a primeira banda de raggmauffin edancehall da região centro-oeste e resultou na gravação do CD, Slackness Rural Styla, no qual as músicas misturam regionalismo, conteúdo sexista, protesto e humor.

O lançamento do CD Apruma-te! promoveu o reconhecimento de Mc Lethal  em todo o país e desencadeou novas propostas musicais, baseadas em releituras e fusões experimentais e ainda técnicas vocais e performance de palco inovadoras.

Lethal participou de diversos festivais e formou parcerias com Marcelo D2 e com o rapper Paulo Napoli, fundador da Academia Brasileira de Rimas.

Ao lado de LP Bronx, Charlão, Pr. Jhow, Domba e Mortão, fundou a gravadora VMG (Vagabundagem Mil Grau), que hoje conta com diversos MCs de Goiás e de outros estados do Brasil. Lethal participou de duas coletâneas da VMG:Eutanásia (2008) e Hospício do Rap (2012) e, dentro da gravadora, ganhou o apelido de “Mestre dos Magos”, pelo seu estilo único e místico.

Ao lado de U-Inversu, membro da VMG e do grupo RZO lançou,a “sextape” Terapia Sexual, que teve como principal sucesso a música “Ana Carolina”. As músicas deste projeto foram chamadas pelos críticos de “PornoRap”, o que causou grande impacto aos ouvintes de rap/hip hop.

Lethal atualmente encontra-se empenhado em seu primeiro álbum solo, chamado Paciência de Jó, que contará com diversas participações especiais, como Patrick Horla e Marcelo D2, além de estar concluindo a produção do seu livro “Mestrados e Amestrados”, ambos sem data prevista para lançamento.

Foto Destaque por: Mendel Cortizo.