O grupo Antiéticos, do Rio de Janeiro, tem sua lente nos descaminhos da sociedade. Seu rap é resultado das escolhas, reflexões e ações em meio ao entorpecimento promovido pela “estabilidade econômica”, um dos fenômenos que criam mais consumidores e menos cidadãos.

Nas rimas do Antiéticos, a crítica social, considerada por muitos como uma das causas do “atraso” do rap, tem o mesmo espaço que o discurso sobre o orgulho africano. O grupo, que lançou a mixtape “Antes que as Estrelas se Apaguem”, abordando política e cultura negra de uma forma bem poética.

Download gratuito da mixtape: