Moradores de um Bairro chamado Cristo Redentor, mais conhecido como Corda Bamba, após um longo período de silencio, depois do clipe Salve Bamba, Nego Thalles lançou o Clipe Desabafo.

Desabafo é o grito de alguém que vive em  um bairro que sofre um forte preconceito, pelo histórico criminal na região. Considerado um dos piores bairros de Criciúma/SC, o som mostra que existe outro lado da história.

Marciano Alves, responsável pela gravação e edição no clipe nos contou uma história muito legal por trás do videoclipe que fazemos questão de compartilhar:

Desabafo em forma de poesia! Letra por Thalles Alexandre vulgo nego thalles. Pessoal eu sei que foge dos padrões de publicação de vocês, mas queria compartilhar a história dessa música com vocês. Foi mais ou menos assim, no ano passado eu comecei a trabalhar em uma Associação Beneficente, como instrutor de informática, sempre gostei muito dessa área de tecnologia. Durante uma aula um jovem acabou parando diversas vezes a aula fazendo uma pergunta, “O sor e da favela?”, até que finalmente respondi, “Sim, eu sou da favela”. Foi assim que eu conheci o Thalles, rapaz humildade me contou que gosta muito de fazer Rap, sente que suas poesias podem tocar e mudar as pessoas. E ocasionalmente acabou citando que é integrante de um grupo de rap chamado Bamba Mc’s (Grupo de rap do bairro onde eu moro, seu primeiro som intitulado como SALVE BAMBA, chegou a 27 mil Views no YouTube), o tempo passou, pra ser mais exato foram 7 meses, nesse tempo eu acabei me aprimorando e especializando mais na área de motion design e design gráfico, nesse mesmo tempo eu via o grupo Bamba Mc’s fazendo diversas apresentações, ficava muito feliz ao ver o progresso do jovem. Porém um dia o jovem acabou me chamando na Facebook, e disse que tinha uma proposta, na qual era a que filmasse o seu primeiro clipe solo. Acabei aceitando mesmo sem muita experiência com filmagem e edição, o Briefing era algo bem simples, gravar ele cantando somente sentado na escada. Fomos andando até uma igreja em um bairro perto do nosso, ela possui uma escadaria, no trajeto ele contou que havia várias complicações com o produtor dele, mesmo com vários show’s o pagamento nunca chegava até ele, e nem os produtos dos patrocinadores. No fim acabei fazendo mais do que o clipe e o que ele havia pago, usei todo o meu conhecimento na área, e tenho buscado ajudar esse promissor RAPPER brasileiro, mais um poeta que sonha chegar no topo.

Dá o play e confira!