Leitura Dramática feita por grupos de teatro contemplará trechos do roteiro da série Rua 9 no dia 28 de maio. Conceito foi premiado pelo Programa de Desenvolvimento de Projetos, iniciativa da Spcine – Empresa de Cinema e Audiovisual de São Paulo e da Secretaria Municipal de Cultura

A Dandara Produções Culturais promove evento de lançamento do projeto de série televisiva ficcional Rua 9, que discute a construção da identidade negra nos anos 90 pelo ponto de vista da juventude da periferia. Idealizado e coordenado pelos cineastas Renato Candido e Renata Martins, fundadores da empresa, uma leitura dramática tem a intenção de aproximar o público da proposta e buscar formas de financiamento para a produção da série. Trechos do roteiro serão interpretados por integrantes dos grupos de teatro Capulanas, Clariô e Os Crespos no dia 28 de maio na Galeria Olido, localizada no centro de São Paulo.

“Só quem é de lá sabe o que acontece”, diz a música “Pânico na Zona Sul”, um dos primeiros sucessos do grupo de Rap Racionais Mc’s no álbum “Holocausto Urbano” (1990). Este trecho define bem o propósito da série: abordar a experiência e as memórias de quem vivenciou essa década por dentro das favelas, vielas e quebradas. Foi um período em que o Rap cumpria o papel de noticiário, denúncia e provocação da juventude para a consciência social, racial e de reação, dando voz à articulação e a resistência da população jovem e negra nas periferias.

Nesse cenário, o personagem principal, Zinho, é um adolescente negro de 13 anos que vive no Parque Santo Antônio, bairro da Zona Sul, e compreende sua negritude e sua condição social através do Rap. Com oito episódios, a construção da narrativa da série se inspirou em entrevistas realizadas com pessoas que viveram a adolescência em bairros periféricos da capital paulista.

A elaboração das histórias aconteceu de forma coletiva. O núcleo criativo foi composto por Ademir Alves Sacolinha, escritor, Marcelo D’Salete, quadrinista, além de cineastas e roteiristas como Joyce Prado, Rogério de Moura e Rogério Pixote.

“A maioria dos participantes deste projeto também vivenciaram essa realidade na década de 90. Representamos a resposta de uma época de ebulição cultural que hoje continua nas universidades, nos saraus e em inúmeras expressões artísticas que são protagonizadas pelas periferias”, disse Renata Martins.

O processo de concepção da série foi financiado pela Secretaria de Cultura de São Paulo em conjunto com a Spcine – Empresa de Cinema e Audiovisual de São Paulo, dentro do Programa de Desenvolvimento de Projetos, que premiou 60 propostas de produções audiovisuais para cinema, TV, games e web.

O próximo passo de seus idealizadores é buscar parcerias e oportunidades para tornar a produção da Série Rua 9 financeiramente viável. “Esse é um desafio que profissionais do cinema e da cultura periférica enfrentam: consolidar formas financeiras sustentáveis para a execução dos seus trabalhos. Mas a luta é essa e estamos atentos às possibilidades para rodarmos a série o quanto antes!”, finaliza Renato Candido.

Serviço | Evento gratuito

Data: 28 de maio

Horário: 19h às 21h30

Local: Galeria Olido – Sala Olido

Avenida São João, 473 – Centro, São Paulo – SP, 01035-000
(11) 3331-8399

*Distribuição dos ingressos 1h antes.